Patrulha do Destino 2ª temporada, super-heróis e surrealismo

1/1 · Por HBO

Os super-heróis mais bizarros, com os poderes mais inúteis estão chegando com novas aventuras na 2a temporada da Patrulha do Destino (Doom Patrol).

Chegou a 2ª temporada da Patrulha do Destino. Divirta-se com este grupo de super-heróis em sua incansável batalha contra a tragédia.

Patrulha do Destino 2ª temporada, a mistura perfeita de humor absurdo, super-heróis e personalidades fragmentadas

O episódio de abertura da primeira temporada da Patrulha do Destino começa com a voz do Eric Morden - depois Sr. Ninguém - perguntando se essa será mais uma história de super-heróis e dizendo, ironicamente, que ah sim, exatamente o que o mundo precisa. Depois ele continua dizendo que essa é na realidade uma história de fracassados, super zeros ("super zeros" ele fala usando a mesma fonética de "super heros"), meta-humanos patéticos, pobres infelizes que até farão você se sentir melhor sobre sua própria vida, por mais patética que ela seja.

Os nove episódios da segunda temporada desta série, que é diferente das séries de super-heróis, trazem estes personagens que carregam seus poderes como um fardo, como uma maldição, uma espécie de marca de Caim que os atormenta. Eles são, nesse sentido, heróis atormentados por seus passados e que percorrem o mundo carregados de dor. Se pensarmos em Batman, eles acabam sendo personagens do universo DC, de onde vieram originalmente. Eles estão fragmentados, como o Cavaleiro das Trevas, mas suas mazelas são ainda mais marcantes, porque perderam absolutamente tudo o que tinham: amor, fama, sucesso, dinheiro. Bruce Wayne pelo menos era milionário. Assim, a luz destes trágicos personagens vem da escuridão, da rejeição do que eles são. É paradoxal, eles têm superpoderes, mas são marginalizados por isso.

 

Doom Patrol 2ª temporada, uma verdadeira patrulha condenada

A segunda temporada da Patrulha do Destino continua sendo a série mais surreal, aventureira e original das séries da DC, graças ao enredo que permite que seus diversos personagens bizarros se unam para... salvar o mundo? Ou talvez a si mesmos?

Teremos novamente Cliff Steele, um ex-piloto de corrida cujo cérebro foi colocado dentro do corpo de um robô (em sua versão humana está Brendan Fraser e em seu papel de máquina está Riley Shanahan); também teremos Larry Trainor, outro ex-piloto, mas de aviação militar, coberto de ataduras (como um homem invisível) e possuído por um espírito carregado de energias poderosas (Matt Bomer interpreta o personagem antes da tragédia e Matthew Zuk já o interpreta em suas ataduras); veremos novamente Rita Farr (April Bowlby, que nos deslumbrou na SITCOM Dois Homens e Meio), uma medalhista olímpica de ouro na natação que virou atriz de Hollywood e que se transforma em algo repulsivo: uma massa pegajosa; Crazy Jane (Diane Guerrero), uma garota com sessenta e quatro personalidades, cada uma com um poder diferente, e Vic "Cyborg" Stone (Joivan Wade), que é parte humana e parte máquina. Ainda liderando a equipe está o Dr. Niles Caulder, interpretado por Timothy Dalton, que lembra James Bond em 007 - Marcado para a Morte (1987) e em 007 - Permissão para Matar (1989).

A história começa onde terminou a temporada anterior: após derrotar um inimigo com poderes incríveis como o Sr. Ninguém (que tinha a capacidade de ser onipresente, mas também de enlouquecer as pessoas) e agora totalmente diminuído, e literalmente um senhor ninguém.

Assim, em tamanho reduzido e presos na pista de carros de corrida de Cliff, eles terão que enfrentar novos problemas, que não são apenas externos, mas também entre eles e de cada um consigo mesmo. Haverá mais confronto emocional, e mais ação e humor. Também descobriremos alguns segredos terríveis relacionados a Niles Caulder e teremos uma nova personagem que surgiu no final da primeira temporada: Dorothy Spinner (Abigail Shapiro), uma garota cujo rosto se parece com o de um macaco e que, por causa do bullying sofrido, esteve por muito tempo trancada em casa, brincando com seus amigos imaginários. E aí vem seu super poder: Dorothy Spinner é capaz de materializar seus amigos imaginários, e o não tão imaginário, mas incutido em sua mente, como o terrível Candle Maker.

Jeremy Carver, responsável por séries de sucesso como Frequency ou Supernatural, ambas fantásticas e repletas de ação, continua como o produtor executivo da Patrulha do Destino.

Não perca a Patrulha do Destino em sua segunda temporada, a partir de setembro, na HBO e HBO GO.

  • Copiar Enlace