Curiosidades do novo filme Batman

6/6 · Por HBO · Leitura de3 min.

Assista Batman na HBO Max, um filme dirigido por Matt Reeves e protagonizado por Robert Pattinson e Zoë Kravitz na luta contra o crime em Gotham City.

1. Mais do que uma curiosidade, um fato: muitos criticaram a escolha de Robert Pattinson para o papel de Batman. Algumas pessoas somente lembravam do ator interpretando Edward Cullen, o vampiro bonito e misterioso de Crepúsculo, a trilogia adolescente. Quem só lembra disso esquece, porém, que o último filme da saga foi lançado em 2010, isto é, doze anos atrás. De lá pra cá, Pattinson assumiu já vários papéis diferentes, deixando claro que não está interessado em ser o típico garoto lindo dos filmes comerciais. Muito pelo contrário: em 2012 ele protagonizou Cosmópolis, de David Cronenberg, um dos diretores mais esquisitos do cinema norte americano e, para citar apenas mais um exemplo, em 2019 apareceu em The Lighthouse, dirigido por Robert Eggers (The VVitch, The Northman), um jovem cineasta com caráter autoral que está recebendo grande atenção. Pattinson, era, então, um ótimo candidato para o papel de Batman, que não apenas exigiu dele, desde 2019, um duro treinamento físico, mas também profundidade na atuação, já que o Bruce Wayne do Batman é, talvez, um dos mais complexos. O filme, aliás, tem fortes toques realistas, que colocam ambos —Wayne e Batman— em situações que exigem qualidade atoral. Pattinson assumiu o desafio, com excelentes resultados.

 

2. O diretor desse novo filme é Matt Reeves. Conforme o plano original, o diretor seria Ben Affleck e o filme incluiria cenas de ação estilo Hollywood. Ao que parece, o vilão seria Deathstroke, um mercenário que tem tudo a ver com violência física. Mas a pandemia atrasou o projeto, e Affleck acabou cedendo o cargo a Reeves, que alterou completamente o roteiro. O filme de Reeves tem uma forte carga dramática, o que o aproxima do bem-sucedido Joker (2019) de Todd Phillips. Esse Batman é muito mais real, menos tecnológico e, além disso, está ainda no começo. Ele viaja de motocicleta e carrega a fantasia na mochila. Ele não surge do nada, mas circula pela cidade na sua motocicleta que não tem nenhuma característica especial, e ainda bate à porta antes de entrar em qualquer local; quer dizer, não aparece de formas espectaculares ou dentre as sombras. Ele bate à porta de uma boate e pede licença para entrar; ao se ver barrado, ele então entra na pancada. Mais adiante, no filme, ele vai à mesma boate já sem máscara, como Bruce Wayne: os guardas deixam ele entrar sem problemas, admirados pela visita do multimilionário de Cidade Gótica. Outro detalhe realista: a fantasia desse Batman é de couro e, em consequência, o som do couro acompanha o filme todo.

 

Batman

3. Reeves dirigiu anteriormente séries de TV (entre elas, Felicity), mas também trabalhou em grandes produções, especialmente nas sequelas do Planeta dos Macacos (2014 e 2017). Um detalhe curioso: Tim Burton fez o primeiro filme moderno do Batman em 1989, e também Planet of the Apes, a versão século XXI da franquia. Matt Reeves também foi o encarregado, como já dissemos, da franquia dos macacos em 2014 e 2017, e agora toma conta do héroi noturno, que Burton resgatou para o cinema moderno.

4. Zoë Kravitz interpreta a Mulher-Gato. O público e a crítica ficaram encantados com a sua excelente atuação. Mas, no passado, Zoë Kravitz audicionou para o mesmo personagem no film The Dark Knight Rises (2012), de Christopher Nolan. Vale lembrar que, naquela ocasião, Zoë foi a primeira opção de Reeves. Outro fato interessante: em 2017, Zoë foi a voz da Mulher Gato na genial The Lego Batman Movie.

 

5. Colin Farrell interpreta  o Pinguim. Dizem que o trabalho de colocar as próteses e a maquiagem no ator demorava 6 horas. Mas a maquiagem não leva a um vilão estrafalário e comedor de peixe como o dos quadrinhos (ou o de Burton), e sim a um mafioso desfigurado, de aparência medonha. O mundo de Reeves tem muito de escuridão criminosa, como a daqueles quadrinhos de Frank Miller do final da década de oitenta. Aliás, o Pinguim de Batman não fuma. Se nos quadrinhos, ele sempre aparece com uma piteira, hoje a questão do cigarro é delicada, e Farrel, mesmo querendo mostrar um vilão que fumasse, não conseguiu.

Batman

6. Paul Dano, um ator de trinta e sete anos, não muito famoso entre o grande público, mas com um grande prestígio entre quem o conhece, interpreta o Charada, o vilão mais importante no filme. Dano já fez papéis magistrais. Basta lembrar de There Will Be Blood (2007) em que ele interpretou Paul Thomas Anderson como um pregador doido, dividindo o palco com um dos maiores atores daquele tempo, Daniel Day-Lewis. Também arrasou em Prisoners (2013), de Denis Villeneuve, que hoje famoso por causa de Dune (2022). Dano interpretou naquele filme um doente mental que sequestrava meninas. Ele é muito bom para representar esses personagens delirantes, é por isso que foi perfeito para o papel de Charada, personagem que, como Reeves, se afasta do vilão tradicional. A roupa dele, dizem, está inspirada na fantasia usada pelo Assassino do zodíaco, e inclusive na enigmática assinatura que as pessoas dizem ter visto no peito dele. A máscara que ele usa existe realmente: era utilizada pelos soldados norteamericanos nos anos sessenta para se proteger do frio e também para assustar a população civil. Finalmente, o óculos que usa o personagem é uma homenagem que Paul Dano faz a Jim Carrey, cujo personagem em Batman Forever (1995), Charada (Edward Nygma), usava o mesmo óculos.

Batman, o que tem de mais recente e espetacular no cinema! Já disponível na HBO.

  • Copiar Enlace