Juliet, Nua E Crua, uma comedia inteligente

19/3 · Por HBO

HBO MUNDI nos traz Juliet, Nua E Crua (Juliet, Nua e Crua, 2018), uma joia entre o amor e o drama que vai muito além das comédias românticas típicas de Hollywood.

Juliet, Nua E Crua baseia-se no romance Juliet, Naked (2009) de Nick Honbry, o escritor britânico que já atingiu a categoria de culto. Produzido por Judd Apatow, responsável pela produção de Girls e O Virgem de 40 (The 40 Year Old Virgin, 2005), filme que ele também dirigiu. Nesse caso, Jesse Peretz tem a responsabilidade de estar nos bastidores, e Rose Byrne, Ethan Hawke e Chris O'Dowd assumem os papéis principais.

Peretz aproveita a trama de Honbry para se encaixar, aparentemente, no formato da comédia romântica de Hollywood. Mas, como já foi dito, isso é apenas na aparência, porque há muito mais além disso. Sem exageros ou orgulho inteligente, Juliet, Nua E Crua se afasta de maneira graciosa e despretensiosa do gênero comercial e nos apresenta uma história que gira em torno da crise de idade, relacionamentos amorosos e novas oportunidades de vida. Como todo bom filme, Juliet, Nua E Crua gera perguntas e as deixa nas mãos de seus personagens para que nós, seus espectadores, possamos vivenciá-los através deles.

O que achávamos que seríamos quando adultos? Que sonhos tínhamos? Quanto do amor diminuiu alcançando nossos objetivos? Como o sucesso pode ser entendido? É verdade que podemos começar de novo?

Essas e outras perguntas não menos interessantes se cruzam com a sutileza em Juliet, Nua E Crua.

 

Amor De Vinilo

Um amor em crise

Aqui temos um casal na casa dos quarenta morando em Sandcliff, uma pequena cidade marítima na Inglaterra. Annie (Rose Byrne) trabalha como restauradora em um pequeno museu e sente que seu relacionamento com o namorado Duncan (Chris O'Dowd) está estagnado. Duncan é professor universitário de cinema e televisão, especialista na série A Escuta (The Wire), mas, acima de tudo, um grande fã de Trucker Crowe (Ethan Hawke), uma estrela do rock dos anos 90 que, depois de lançar um único disco sob o simples título de Juliet, desapareceu sem deixar rasto. Annie, nos últimos tempos, sente ou percebe que Duncan está mais preocupado em manter a memória do ídolo misterioso em seu blog do que prestar atenção nela. Enquanto ele parece calmo com sua vida, ela não apenas sente o fracasso de seu amor, mas também o de uma vida que não atendeu às suas expectativas.

Mas tudo vai mudar quando chegar em casa um disco de Juliet na versão “naked”, que é o mesmo que dizer uma versão limpa, na demo, sem correções. O disco é para Duncan, mas Annie decide ouvi-lo e depois se atreve a fazer uma crítica muito dura na internet. Logo ele recebe um e-mail, nada mais e nada menos, do que o enigmático Crowe.

Isso fará com que Annie e Crowe iniciem uma amizade virtual cada vez mais intensa. Ele, que mora nos Estados Unidos, terminará na Inglaterra por motivos familiares e depois conhecerá Duncan e Annie. Este encontro abrirá as possibilidades de um romance entre Crowe e Annie.

Ethan Hawke interpreta com excelência esse músico desastroso, irresponsável, mas certamente encantador, que é pai de vários meninos tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos. À medida que o filme avança, saberemos que Crowe carrega o remorso ou o tormento de vários amores catastróficos de seu passado. Como já foi dito, Juliet, Nua E Crua não permanece apenas no tema do romance; vai além e, no caso de Crowe, explora o dilema da redenção e os danos causados a outros. .

 

Nick Hornby

Nick Hornby, o escritor da música

Nick Hornby é um respeitado autor britânico que sabe contar histórias focadas em dramas da realidade, mas com um toque  de charme em relação a seus personagens. Alguns deles são cobrados além do amor pela música. Vale ressaltar que, durante muito tempo, antes de se dedicar ao romance, Hornby escreveu uma crítica de música para o The New Yorker. A música é muito importante em sua vida; de fato, uma de suas obras mais famosas é High Fidelity, um romance publicado em 1995 que tem como protagonista o dono de uma loja de discos. High Fidelity foi transformado em filme em 2000 por Stephen Frears, com John Cusack como protagonista. Em fevereiro de 2020, ele foi adaptado para uma série de TV. Lá a atriz Zoë Kravitz se destaca.

Seus romances About a Boy (2002), com Hugh Grant, Nicholas Hoult e Toni Collette, e A Long Way Down (2014) com Pierce Brosnan, Imogen Poots assim como Toni Collette também foram trazidos para o cinema. Com um roteiro de Honrby foi realizado Educação (An Education, 2009), filme de sucesso dirigido por Lone Scherfig que recebeu indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro e ganhou o BAFTA de Melhor Atriz por Carey Mulligan. 

Ethan Hawke en Amor de Vinilo

Jesse Peretz, o diretor baixista

Por sua vez, Jesse Peretz foi o baixista e membro fundador da banda americana The Lemonheads. Peretz deixou a banda, mas manteve-se como fotógrafo e começou a trabalhar com muita dedicação como diretor de comerciais, vídeos para bandas e curtas-metragens, antes de passar ao cinema e à televisão. Seus trabalhos incluem Girls (2012-2017) da HBO, uma série criada e interpretada por Lena Dunham, na qual ela investiga os avatares dramáticos, existenciais e amorosos de um grupo de mulheres jovens com bom humor. 

Juliet, Nua E Crua estreou no Festival de Sundance em 2018 e desde então recebeu as melhores críticas e comentários do público. Sem dúvida, carrega um charme discreto e uma simplicidade elegante que o tornam uma comédia inteligente e encantadora.

Juliet, Nua E Crua, não perca na HBO MUNDI e HBO GO.

  • Copiar Enlace

Assine a HBO

Não fique de fora. Aproveite a programação do momento.

Eu quero HBO!